Mauro Mendes, seu plano era iludir? Que pena, o meu era te fazer feliz!!!

Por Evandro Carlos, jornalista e empresário da mídia.

Por NorteAraguaia 18/10/2019 - 15:09 hs
Foto: Evandro Carlos

A música Milu, do cantor mineiro Gustavo Lima, é um dos grandes hits da musica nacional da atualidade, nela o interprete conta a historia de alguém que vive iludido, lembrando que quem cai uma vez, cai três, mas que ele já esta caindo pela décima vez, é assim que se sentem a maioria dos eleitores da região Araguaia de Mato Grosso.

Popularizado como o Vale dos Esquecidos, o Vale do Araguaia de Mato Grosso é uma região localizada entre os Rios Araguaia e Xingu, com quase 400 mil habitantes, e mais de 17 milhões de hectares propícios a produção agrícola, incluído a pecuária e o cultivo de soja, mas vive o eterno dilema de ser esquecido.

Este dilema só aumenta com o total esquecimento da região pelo Governo de Mato Grosso (Mauro é o atual governador, mas a política de esquecimento vem de quase todos os governadores com raros momentos de pujança), e como diz um grande jornalista do estado, qualquer coisa que acontecer entre o Trevo do Lagarto e o Coxipó (Entrada e saída de Cuiabá) é mais importante que todo o Araguaia.

Na ultima eleição, Mauro Mendes iniciou sua campanha na região onde obteve maciça votação graças à impopularidade de seu antecessor diga se o justicialista Pedro Taques, durante a campanha em entrevista a imprensa, e junto com o forte de seus apoiadores em Confresa, Mauro disse em bom e alto tom, que o Araguaia não seria esquecido, e que encontraria alguém com perfil na região, pra fazer parte do seu Staff e representar o seu povo.

Pelo visto até ontem, ele não conseguiu achar ninguém, entre os 400 mil habitantes com capacidade de assumir um cargo de ponta, e representar a região, mas conseguiu achar inúmeros incompetentes que acham que Cocalinho é um coqueiro na Chapada, que Vila Rica é uma Vila, que  Querência é um grupo musical ou que Santa Terezinha é só mais uma imagem de uma santa romana em uma igreja cuiabana.

Voltando a falar em Taques, este ai muito pouco fez, e ninguém nem gosta de lembrar que votou nele, apesar de também ter sido maciçamente votado na região, Taques ganhou a eleição do grupo de Silval Barbosa, e deixou a desejar, Já Silval que também foi maçiçamente votado na região, levou muitas obras para o Araguaia, afinal precisava fazer seu esquema de corrupção funcionar, e o Araguaia era ótimo para isso, porem a grande maioria das obras e ações ficaram inacabadas e hoje todos devem imaginar como estão hoje.

Durante o Governo Maggi, o Araguaia viveu uns lampejos de reconhecimento, mas isso se deu, mais por seus lideres locais do que propriamente pelo Governo, de olho no futuro, o então governador Maggi atendeu a região, graças a pressões de lideres locais onde ganharam destaque Helio do Carmo (in memorian) ex-prefeito de São José do Xingu, e talvez o mais regionalista de todos os prefeitos da historia do Araguaia, Mauricio Tonhá, o Maurição em Água Boa e Naftaly Calisto, o Calistão em Vila Rica, estes dois últimos, tragados e sufocados pelo individualismo regional, vale lembrar que outros tiveram menos destaque.

Mas voltando ao atual momento, o Araguaia vive um de seus piores momentos de identidade política, senão o pior, nas eleições de 2018 conseguiu eleger apenas um deputado estadual (Dr. Eugenio Paiva em Água Boa, diga se de passagem, que ele vem tentando trabalhar, mas já vai sendo tragado pelo sistema promovido pelas forças externas do antirregionalismo).

A AMA-Associação dos Municípios do Araguaia que deveria ser a maior instituição da região se tornou um ente com menos validade que qualquer outro, até clube de futebol amador anda fazendo mais do que a AMA (Marcos Sá, atual presidente da entidade e prefeito reeleito de Santa Cruz do Xingu não é o culpado sozinho).

A UVNAX (União dos Vereadores do Norte Araguaia e Xingu) ainda não mostrou para o que veio, com todo respeito ao seu presidente e meu grande amigo, o vereador por São Felix do Araguaia, Antonio Miranda, a prova da desunião se deu nas eleições da União das Câmaras Municipais de Mato Grosso (Ucmmat), o sistema antirregionalista conseguiu promover duas candidaturas locais uma com o vereador por Água Boa, Renato Beraldo (PSD) e a outra o vereador por Nova Xavantina, João Machado Neto, o Bang (PSB). O resultado foi a vitoria do vereador por Vila Bela da Santíssima Trindade, Edclay Coelho (PSD).

Este ano o Araguaia já foi destaque nacional, quando no dia 05 de abril em Barra do Garças, o presidente Bolsonaro ao lado do governadores de Goiás, Ronaldo Caiado, de Mato Grosso, Mauro Mendes, e do Tocantins, Mauro Carlesse, lançaram o projeto Juntos pelo Araguaia,  o ato tem como objetivo recompor áreas florestais e conservar o solo e a água na região banhada pelo Rio Araguaia que com seus mais de 2,6 mil quilômetros de extensão,  mas o que tem se visto até hoje, é que Goiás esta dando ênfase ao projeto, já Mato Grosso, bem, acho que o Araguaia não chega até Cuiabá.

Nesta sexta, 18 de outubro, a região voltará ter destaque em Cuiabá, graças a uma audiência que vai ocorrer em Gurupi, no Tocantins para discutir a implantação da rodovia BR- 242 mais conhecidas como Transbananal, o trecho em questão tem cerca de 90 km e corta a Ilha do Bananal, de Formoso do Araguaia (TO) a São Felix (MT), mas Mato Grosso não receberá um centímetro de asfalto, como me relatou um empresário de Confresa “Pro nosso Araguaia no geral, isso pouco cheira, pouco fede.”

Falando em São Felix do Araguaia, no ultimo final de semana a AMM Associação Mato-grossense dos Municípios, realizou como de costume mais um ato para “ILUDIR”, o 1º Encontro Regional de Municípios contou com a participação dos prefeitos da região, vereadores e outras lideranças políticas, e claro, grande destaque para o senador Wellington Fagundes, (aquele do eterno Anel Viário de Barra do Garças) para o deputado Max Russi (que já foi chefe da Casa Civil de Taques) alem do presidente da AMM - Neurilan Fraga (que não é prefeito, mas preside uma entidade de prefeitos).

Segundo fontes, fora dos debates, um dos principais assuntos foi a possível candidatura de Russi ao senado, com apoio de Wellinton e Taques, e tendo Neurilan de suplente, segundo as fontes presentes, o mandato de Selma Arruda já era, e o povo já esta agindo pra fazer as coisas fluírem.

Com a maioria das lideranças locais que não conseguem olhar nem o próprio umbigo, que acham que sozinhos vão resolver os problemas do mundo, ou que se encantam com tapinhas nas costas, a região segue sendo o Vale dos Esquecidos, recebendo apenas migalhas, a BR 158 segue inacabada, a produção se perde por falta de estradas e infraestrutura, cidades estão sem policiais, hospitais regionais trocados por ambulâncias, escolas caindo aos pedaços, demandas agrárias e graças a esta desunião local, políticos como Mauro Mendes seguem “MILUDINDO” e fazendo sucesso no Araguaia.

Autor: Evandro Carlos