Sou candidato a prefeito e preciso do seu apoio?

Por Evandro Fracasso, jornalista e empresário da comunicação

Por João Evilson 04/05/2019 - 18:40 hs
Foto: Reprodução

Neste momento você deve estar rindo da “Minha Astucia” como dizia o humorístico herói mexicano Chapolin Colorado, outros só devem ter lido o titulo, e estão me xingando, dizendo neste ai eu não voto.

“Sou candidato a prefeito e preciso do seu apoio” tem sido uma das frases que mais tenho ouvido, de varias pessoas do circulo do raio de minha atuação profissional, em cidades dos estados de Mato Grosso, Pará e Tocantins, também tenho ouvido isso de pessoas da minha terra natal no Paraná, de conhecidos, seja em Nova Prata no Rio Grande do Sul, seja em Ouro Branco em Alagoas, ou seja em Amargosa na Bahia.

Mas o que me levou a escrever este artigo, é porque somente o eleitor tem através do voto, o poder de construir um pais de fato, esta semana dei muita risada, quando 905 das pessoas que participam de um grupo cultural de mídia social na Baixada Cuiabana, não sabiam responder e se assustaram quando um membro postou... “Cuiabá tem 300 anos, Mato Grosso só 270 anos, então Cuiabá era capital do estado de São Paulo?”

A mudança de uma sociedade começa nas cidades, “Sou municipalista” pois é ali que ocorrem os problemas e soluções de um pais, e ali que nascem os heróis e vilões. Os Estados e a União são consequência das cidades, já estive na Vida Publica e sei como isso funciona.

Então, depois de ouvir varias vezes Eu sou candidato a prefeito e preciso do seu apoio? tirei a ultima semana para analisar como estão os prefeitos das cidades por onde circulo, o que deu pra perceber que a maioria dos atuais prefeitos estão como os pretensos, a maioria esta ainda sendo candidato e contando com apoio.

Na maioria das cidades, os atuais gestores que buscam a reeleição e os pretensos não tem um projeto de governo, que vise saber o que de fato pode ser feito, e o que é prioridade, para a maioria não existem inovações, não existem medidas para solucionar situações imprevistas, tanto que a maioria dos que estão como os que pretendem vivem, os delírios de que vão ali na capital ou em Brasília e conseguem realizar seus delírios, a maioria não tem apoio de suporte técnico e político. E pra piorar alguns se vislumbram com o poder.

Ser prefeito com PROJETO DE GOVERNO é ser DIFERENTE, o que dizer do saudoso Helio do Carmo que ainda na década de 90, viu que a região de São Jose do Xingu, localizada as margens da BR 080  poderia deixar de produzir somente bois e virar a ultima e grande fronteira de Mato Grossoe empurrando o agronegócio para o sul do Pará interligando ao MATOPIBA.

Também podemos recordar de Mauricio Tonha, o baiano mais gaucho que o mundo já produziu, Maurição vislumbrou que Agua Boa seria o polo central da região do Araguaia e abriu caminho para que a cidade viesse a ter a melhor estrutura urbana d da região Araguaia e um dos melhores IDHs de Mato Grosso, e muitos frutos ainda serão colhidos, como por exemplo a Ferrrogrão, que quando concluída sedimentará o desejo de cidade polo.

Neste time de prefeitos inovadores, podemos lembrar outros inovadores como Naftaly Calisto em Vila Rica, Beto Rempel na pacata Santa Cruz do Xingu, Gercino Rosa, o bom camarada de Nova Xavantina, Henrique Vita em Santana do Araguaia, cidade que 30 anos depois ainda sobrevive em cima de muitas ideias do antigo prefeito.

Fernando Gorgen fez dois inovadores mandatos na europeia Querência, mas como esta num terceiro mandato não vou lhe incluir em definitivo porque até onde minhas fontes sabem, o mesmo será um futuro deputado federal pelo agronegócio do Tocantins, estado onde o mesmo é forte investidor a anos, sim isso mesmo, Gorgen tem mais chances de ser deputado federal por Tocantins que por Mato Grosso.

Atualmente alguns prefeitos me chamam atenção vou citar somente dois, um é o catarinense Carlo Iavé que tem mudado a cidade de Redenção, principal cidade do sul do Pará ou Araguaia Paraense como queiram, Carlo Iavé tem feito de tudo para fortalecer parcerias e atrair infraestrutura para a cidade (grandes empresas, linhas aéreas) seja com saúde (Abertura de novas vagas e profissionais), seja com segurança (reforço de policiamento), seja com educação (dezenas de novos cursos), Redenção se fortalece como grande pólo do estado que em 100 anos será  o segundo mais poderoso da federação, graças as reservas minerais (as maiores do planeta), ao potencial agrícola e a vasta capacidade energética (Tucurui e Belo Monte)

O outro prefeito que chama atenção é o barragarcence Beto Farias, que entendeu que sua amada  Barra do Garças, tem o risco real de perder o posto de cidade do Araguaia para Água Boa e Confresa, e isso é fato é só uma questão de tempo, mas ele buscou inovar apostando na política do turismo, do ensino superior e do setor de serviços (Shopping Center, Havan, Atacadão, Azul e por ai afora).

No Tocantins, as cidades onde atuam vivem um drama, os prefeitos seguem a rotina e o velho dilema, um pires na mão em busca do estado, o paternalismo total tem paralisado as cidades, este fator me levou a outro dado importante, e isso me levou a outro dado importante, a maioria dos gestores das cidades onde atuo como jornalista, ou morreram, ou se mudaram para outros locais, não sei se por ego ou por sentirem que poderiam ter feito muito mais.

Ser prefeito é ter PODER, ganhar a eleição não é tão difícil como governar, se você tem projeto ou não tem, o PODER é algo natural, você é assediado por empresários picaretas e inescrupulosos, por assessores com ideias fantásticas como no filme Os Vigaristas de Ridley Scott, ainda tem mulheres bonitas e homens sarados que dão mole a prefeitos e prefeitas, sem contar que nos órgãos estaduais e federais todos cumprimentam e dizem você esta Ótimo, isso é efeito do PODER e isso acaba com o fim do mandato.

Me lembro de um dia, que ao sair de uma visita ao Diário de Cuiabá, me encontrei com o ex- prefeito por dois mandatos da capital de Mato Grosso, e atual deputado estadual Wilson Santos, e num entrosado bate papo, lhe perguntei, E ai vai disputar algum mandato e ele me disse em tom de brincadeira; “Lógico que vou, porque um político sem mandato, nem o vento bate nas costas”.

Portanto se você quer ser prefeito sonhe, lute, conheça a realidade da sua cidade mantenha seus ideais, mas não delire, não prometa o impossível, seja pé no chão, o mandato acaba e seus problemas tendem a aumentar, não existe formula mágica na gestão publica, você precisa inovar sempre, respeitar os que passaram antes de você e buscar o futuro com responsabilidade algo diferente, só assim você terá o meu apoio.

Lembre-se que não existem milagres para a mudança, não existe Presidente da Republica, Salvador da Pátria, se você não fizer sua parte como prefeito, se as cidades não mudarem, o estado não muda e nenhum presidente será milagroso, eleja prioridades, busque soluções, inove e seja lembrado por ter sido diferente, assim como foram Henrique Vita e Helio do Carmo.

E para finalizar, eu não sou candidato a prefeito, mas preciso do seu apoio, para elegermos somente QUEM TEM PROJETO  e  PROGRAMA DE GOVERNO e não quem quer somente o PODER. 

Evandro Carlos é jornalista inscrito com o DRTMT nº 01363, e empresário de comunicação com atuação nos estados de Mato Grosso, Pará e Tocantins