4 motivos para conhecer melhor o seu corpo

Ter consciência sobre o seu corpo e sua mente pode fazer toda a diferença e resolver muitos probleminhas no meio do caminho. Além disso, nessa jornada de autoconhecimento você pode descobrir uma porção de coisas que não fazia ideia de como funcionavam, se divertir e se reinventar.

Por © Shutterstock 18/04/2019 - 18:07 hs

Você já se perguntou se conhece o seu próprio corpo? Essa pergunta pode parecer não fazer o menor sentido, afinal, quem é que não conhece o próprio corpo, não é mesmo!? Mas, será que conhece de fato?

Ter consciência sobre o seu corpo e sua mente pode fazer toda a diferença e resolver muitos probleminhas no meio do caminho. Além disso, nessa jornada de autoconhecimento você pode descobrir uma porção de coisas que não fazia ideia de como funcionavam, se divertir e se reinventar.

Ficou curiosa? Então aí vão 4 motivos para você se jogar na aventura de conhecer a si mesma!

Sexualidade

A primeira coisa que nos vêm à cabeça quando falamos sobre conhecer os nossos corpos é a questão da sexualidade, não é mesmo!? Muito se fala sobre a liberdade sexual da mulher hoje em dia, sobre ela explorar o próprio corpo e tomar consciência dele. Entretanto, nem todo mundo acaba procurando, de fato, entender melhor a sua sexualidade, seja por falta de curiosidade, por questões pessoais ou religiosas. Afinal, mesmo no século 21, o sexo ainda é tabu e uma mulher falando ou se interessando pela sua própria sexualidade mais ainda.

O fato de não se aprofundar na curiosidade de entender sua própria anatomia pode levar a diversos fatores, como o desinteresse pelo sexo, por exemplo. E nós sabemos que a saúde sexual é de extrema importância para a saúde física e emocional das mulheres (e também dos homens, é claro). A falta de sexo ou ceder a repreensão sexual que a mulher sofre pode levar a um comportamento igualmente repreendido, o que acaba afetando as relações sociais e emocionais da pessoa, e pode até mesmo ocasionar casos de depressão ou outras enfermidades.

O órgão sexual feminino pode ter diversos locais de sensibilidade que você nunca sequer imaginou. Quando você conhece a si mesma, tudo parece fazer mais sentido, até mesmo a relação sexual. Além disso, estar em paz com o seu corpo e a sua natureza é uma sensação impagável. Procure ler mais sobre a anatomia da mulher e observar o seu corpo com atenção aos detalhes e sem julgamentos. Isso faz toda a diferença.

Saúde do corpo

Ainda falando sobre estar em paz com o próprio corpo, estar consciente dele também pode evitar sérios problemas físicos e emocionais. A leitura e a meditação são agentes importantíssimos nessa jornada de conhecimento do corpo em busca de uma vida saudável. Entender sobre os detalhes do sistema que faz o seu corpo funcionar e meditar sobre eles pode trazer resultados esclarecedores.

Procure tirar alguns minutos do seu dia para “conversar” com o seu corpo, sentir o que ele precisa. Se você nunca meditou, uma maneira de começar é manter o foco. Desligue-se das distrações e passe alguns minutos prestando atenção apenas na sua respiração, tente refletir sobre as sensações do seu corpo nesses momentos, os pensamentos que vêm à sua cabeça, as angustias, dores, tudo isso sem julgar ou se desesperar, apenas tento uma conversa franca consigo mesma, tendo consciência de cada coisa que ocorre naquele momento.

Saúde da mente

Quanto você assimila o que acontece dentro de você, consegue organizar ideias e sensações. Dessa maneira, pode ser muito mais fácil administrar questões como a ansiedade ou a depressão, por exemplo. Estudos comprovam que estar consciente do que acontece dentro de você e lidar com esses sentimentos sem julgamentos e com mais tranquilidade pode ser uma boa estratégia contra esses problemas. Mais um motivo para conversar consigo mesma e conhecer um pouco mais sobre o seu corpo, garantindo uma mente mais saudável.

Alimentação

Uma mente saudável e que consegue lidar com suas aflições dificilmente vai agir por impulso, não é mesmo!? Hoje em dia, a compulsão alimentar é um sério problema para grande parte da população, e muita gente nem ao menos sabe que sofre de compulsão alimentar. O estresse do dia a dia e a ansiedade de querer abraçar o mundo e resolver todos os seus problemas, muitas vezes, leva a compulsão alimentar como válvula de escape. Vivemos em uma geração que consome demais e muito mais do que precisa. Uma atitude que destrói o ecossistema aos poucos e o nosso corpo também.

Você já chegou em casa e comeu tudo o que viu pela frente porque teve um dia difícil? Quem nunca, né!? Isso é uma atitude compulsiva. Se você se identificou, procure tirar alguns minutos do seu dia para refletir sobre a sua alimentação.

Em primeiro lugar, pergunte a si mesma se está realmente com fome, ou apenas frustrada, ansiosa, etc. Em segundo lugar, tente fazer pelo menos uma das suas refeições em um local calmo, sem distrações, apenas refletindo sobre a importância da sua alimentação, concentre-se em comer aquele alimento e só. Em terceiro lugar, coma devagar, aprecie a comida, valorize as sensações que ela traz, a textura na sua boca, os sabores e tire pelo menos uns 20 minutos para realizar uma refeição corretamente.

Comer com tranquilidade e focada naquela atividade pode fazer com que você se sinta muito mais saciada, evitando aqueles surtos de fome no meio do dia. Viu só como conhecer o seu corpo pode mudar à sua maneira de encarar a vida? Que tal experimentar? Não custa nada!

Por Thabata Delfina