O Araguaia é órfão de políticos, declara Gaspar Lazari

Gaspar lembrou que das oito cadeiras da bancada de Mato Grosso na Câmara de Deputados, nenhuma é ocupado por político do Araguaia.

Por Semana 7 09/08/2018 - 14:11 hs
Foto: Reprodução

O candidato a deputado federal Gaspar Lazari falou, na manhã desta quarta-feira (8), sobre as consequências de uma região sem representação no Congresso Nacional. Em entrevista ao RDTV, do site RDNews, o ex-prefeito de Confresa disse que as emendas parlamentares que chegam ao extremo leste mato-grossense são desproporcionais aos problemas da região. Ele ainda apresentou a forma que conduzirá seu mandato se eleito a deputado.

Gaspar lembrou que das oito cadeiras da bancada de Mato Grosso na Câmara de Deputados, nenhuma é ocupado por político do Araguaia. Para ele, essa carência reflete na quantidade de investimento federal à região, que avalia como pequena.

“Os investimentos em emendas parlamentares que são colocados em nossa região são insignificantes pelo tanto de problemas que o Araguaia tem”, afirmou. Embora anuncie um projeto de defesa à seu berço político, Gaspar disse que, se eleito, vai trabalhar por todo o Mato Grosso.

Prefeito de Confresa por três mandatos e presidente da Associação dos Municípios do Araguaia (AMA) durante quatro anos, o candidato defende que a região precisa de representantes. “Hoje, nós somos órfãos de políticos”, declarou. “O Araguaia é Mato Grosso. É a última fronteira agrícola do Brasil, onde chegam todo dia novos empresários investindo pesado na região.”

Como demanda urgente do Araguaia, Gaspar cita a conclusão do asfaltamento da BR-158. Segundo ele, além desta e de outras rodovias federais, o leste ainda precisa melhorar em estradas de ligação entre os municípios. Para o candidato, esse tipo de investimento em infraestrutura é uma das políticas de desenvolvimento da agropecuária na região.

Gaspar contou que também é pretensão de seu possível mandato incentivar a regularização fundiária dos assentamentos da reforma agrária. “Sendo titulado, [o produtor] vai aumentar muito sua capacidade de buscar recursos para poder investir em sua propriedade”, explica.

O candidato também comentou a dificuldade que os gestores municipais têm em governar, com a atual distribuição tributária entre União, estado e municípios. Ele propõe uma redivisão dos impostos federais e estaduais, porque as cidades estão ficando com uma fatia muito pequena da arrecadação.

Nesta manhã, Gaspar também esteve no programa Fiscal do Povo, na TV Mato Grosso. Ambas as entrevistas foram gravadas na capital Cuiabá e a participação no RDTV pode ser conferida no canal do Youtube do programa.