Projeto de lei propõe incentivo à prática de esporte para idosos

Proposta foi apresentada pelo deputado Baiano Filho

Por João 07/06/2018 - 15:36 hs
Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Está em tramitação na Assembleia Legislativa de Mato Grosso uma proposta de criação da Política Estadual de Incentivo à Prática de Esportes para Idosos. O Projeto de Lei nº 155/2018 é de autoria do deputado estadual Baiano Filho (PSDB) e, se aprovado e sancionado, pode beneficiar cerca de 380 mil idosos que vivem no estado.

O texto apresentado prevê o desenvolvimento de ações, programas e atividades voltados para o bem-estar e a melhoria da qualidade de vida dos idosos em Mato Grosso. O apoio à realização de eventos esportivos também está entre as diretrizes da Política, além do fomento a parcerias com prefeituras e faculdades de educação física.

“Com o aumento da expectativa de vida da população, o desenvolvimento da ciência tem demonstrado que a atividade física regular é uma das mais importantes formas de se assegurar que as pessoas cheguem à terceira idade com saúde física e mental. A atividade física é responsável por melhores condições de vida para quem a pratica, reduzindo ou retardando a ocorrência da maioria das doenças crônicas, tais como: hipertensão arterial, diabetes e artrite”, justifica Baiano Filho.

Para o conselheiro do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa (CEDEDIPI) Luiz Tamba, a iniciativa pode ajudar na saúde e na socialização dos idosos mato-grossenses. “A gente tem que ter um olhar diferenciado para os idosos, porque eles precisam de lazer para melhorar a qualidade e vida e atividade física pra estarem sempre em movimento”,  justifica o conselheiro.

“A prática de esporte ajuda todo o aparelho cardiorrespiratório, melhora a mobilidade, fortalece a musculatura. A atividade física fortalece e diminui os riscos da saúde, a pressão arterial fica controlada, assim como a diabetes”, completa Luiz Tamba. Ele destaca ainda que a participação em grupos é benéfica a esse público, uma vez que muitos idosos não tem acompanhamento da família. Então, esses momentos compartilhados com outras pessoas são muito importantes.   

O Projeto de Lei será analisado pelas comissões de constitucionalidade e de mérito e precisa ser aprovado também em Plenário antes de seguir para sanção ou veto do governador. 

Por Ingridy Peixoto / Secretaria de Comunicação Social