Projeto Seleções do Futuro chegará a MT ainda esse ano

Cinco municípios de Mato Grosso estarão inseridos no projeto Seleções do Futuro, realizado pelo Ministério do Esporte

27/10/2017 - 23:14 hs
Foto: Marcelo Emilio/Assessoria gabinete/Al-MT

Cinco municípios de Mato Grosso estarão inseridos no projeto Seleções do Futuro, realizado pelo Ministério do Esporte”, o anúncio foi  dado pelo deputado Adalto de Freitas (SD) em entrevista concedida à imprensa nesta quinta-feira (26). O parlamentar explicou que esteve em reunião na Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, em Brasília (DF), para intermediar a viabilidade deste projeto contemplar Mato Grosso. 

“Ficamos felizes com essa grande conquista para o fomento do esporte no estado. É um projeto arrojado. Neste primeiro momento, o município contemplado será Confresa, porém, em 2018, mais quatro cidades, como São Félix do Araguaia, Alto da Boa Vista, Canarana e Vila Rica, vão participar do projeto”, explucou.   

O projeto Seleções do Futuro tem como objetivo democratizar a prática do futebol de base pelo Brasil com a finalidade de promover o desenvolvimento da modalidade entre jovens de 6 a 17 anos, no masculino e no feminino, prioritariamente matriculados nas escolas públicas. O projeto ainda visa trabalhar o aperfeiçoamento dos fundamentos básicos do futebol de forma global, com aproximação de questões técnicas, elevação da consciência do grupo sobre as atividades desenvolvidas durante o treinamento. O objetivo essencial é manter o interesse pela atividade física, desenvolvendo a cultura corporal de movimento, no sentido do próprio beneficiado decidir por sua especialização.

Adalto de Freitas explicou como serão distribuídos os recursos disponibilizados pelo Ministério do Esporte. “Os recursos serão no valor de R$ 200 mil e fornecidos de uma vez somente. Entretanto, para aquele município que cumpre as etapas do projeto, fixadas dentro do edital, conseguirá se habilitar para as novas fases e assim receber mais recursos. O município inserido poderá ainda receber recursos extras para, como exemplo, a construção de um estádio, na modalidade oficial, desde que estejam sendo cumpridas as normas do programa”, frisou.

Programa - O projeto tem prazo de 15 meses e cada núcleo será composto por no máximo 200 beneficiados. As atividades serão desenvolvidas no contraturno escolar. A cada beneficiado será assegurado treinamentos com frequência mínima de duas vezes na semana, com no mínimo de 90 minutos diários e em dias alternados.

O programa do Ministério do Esporte é acoplado à Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Os técnicos da CBF oferecem cursos e treinamentos às pessoas que estão envolvidas com as escolinhas de futebol. Depois, capacitados, eles começam a atuar na formação dos jovens dentro da metodologia utilizada pelo órgão esportivo.

Metodologia - A capacitação dos professores e a metodologia utilizada nos núcleos das “Seleções do Futuro” serão fornecidas pela CBF. Os jovens passarão por várias etapas de aprendizado e especialização. O programa vai introduzir elementos psicomotores ligados a movimentos manipulativos, locomotores e combinados, compreendendo noções de lateralidade, tempo e espaço, bem como propiciando a ampliação do repertório motor através da vivência de habilidades básicas, específicas e suas combinações em diversos contextos.

De 12 até 15 anos, o projeto Seleções do Futuro vai trabalhar o aperfeiçoamento dos fundamentos básicos do futebol de forma global, com aproximação de questões técnicas, elevação da consciência do grupo sobre as atividades desenvolvidas durante o treinamento. O objetivo essencial é manter o interesse pela atividade física desenvolvendo a cultura corporal de movimento, no sentido de o próprio beneficiado decidir por sua especialização.

A partir dos 15 anos, o programa vai focar na especialização esportiva e aprimoramento de aspectos técnicos, táticos e psicossociais. Nessa fase, os beneficiados começam a ter acesso a um número maior de competições sistematizadas da modalidade no intuito de se desenvolver no esporte.

Por ADRIANE RANGEL/ Assessoria de Gabinete /AL-MT