Assassino de alta periculosidade é solto por engano em Água Boa

Segundo a Polícia Civil, o criminoso é de alta periculosidade e tem várias passagens por vários crimes

Por João Evilson 07/03/2017 - 12:18 hs
Foto: reprodução

Um criminoso de alta periculosidade acabou sendo solto por engano da Penitenciária Major Zuzi Alves da Silva, em Água Boa, no início de fevereiro. De acordo com a Polícia Civil, Josimar Alves da Silva, responde por vários crimes, entre eles, homicídio, falsidade ideológica, porte ilegal de arma e formação de quadrilha.

Segundo o delegado Rafael Silva Fossari, da regional de Primavera do Leste, Josimar foi preso em agosto de 2016 com documentos falsos e porte ilegal de arma de fogo.

“No momento da prisão ele usava o nome de Carlos e aí foi descoberto que a identidade apresentada por ele era falsa. Ao investigar o passado do suspeito descobrimos que ele era foragido da cidade de Ji-Paraná, de Rondônia, onde estava detido por homicídio”, disse o delegado ao Circuito Mato Grosso.

Josimar foi condenado a 21 anos e nove meses de prisão pela comarca de Rondônia. “Ele já havia sido condenado por homicídio, os policiais de Ji-Paraná nos informaram que ele é extremamente frio nos crimes que comete. De  alta periculosidade. Era para ele ficar preso no mínimo um terço da pena e não ter sido solto”, explicou o delegado.

A falha, segundo o delegado, ocorreu na comunicação entre as comarcas de Primavera e Água Boa.
"Acredito que houve uma falha na comunicação entre os dois municípios, pois o juiz que expediu o mandado de soltura do suspeito não viu que ele já estava condenado pela justiça por outros crimes, ou os responsáveis pela liberação não perceberam que a soltura do suspeito era apenas dos crimes de porte ilegal de arma de fogo e falsidade ideológica, porém deveria ter ficado preso pela condenação de homicídio” explicou Fossari.

Agora a Polícia continua trabalhando nas buscas para encontrar Josimar, e pede ajuda da população para que o suspeito seja recapturado. Qualquer informação sobre o paradeiro do criminoso a pessoa pode entrar em contato com o número 197 ou 190 e a denúncia é anônima.

Hisórico Perigoso

Em Rondônia ele respondia por uma tentativa de homicídio, quando na época deu um tiro no rosto de um empresário. Ele estava na companhia de outro homem que continua solto.

Ele é suspeito de ter matado o ex-presidente da Câmara dos Vereadores de Ouro Preto do Oeste/RO, Edson Gasparoto. O político foi morto a tiros na hora do jantar, em um restaurante às margens da BR-364 no dia 15 de agosto de 2007.

Josimar também é investigado pelo crime de latrocínio no município de Campo Verde, pela morte de Muller Antunes de Moura, 35. O corpo de Muller foi encontrado no domingo (8) de agosto de 2016, em estado de decomposição.

Ainda conforme o delegado, uma quadrilha era investigada por roubo, desvio de carga e tráfico de drogas.

Jefferson Oliveira, Circuito MT

Edição para o AguaBoaNews, Clodoeste Kassu